domingo, 4 de junho de 2017

Levomepromazina em crianças ansiosas - Efeitos Colaterais





Por Marise Jalowitzki
05.junho.2017
http://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2017/06/levomepromazina-em-criancas-ansiosas.html

Mais uma vez, em uma única consulta, uma mão recebe a receita de psicotrópico para seu filho. O menino está por demais ansioso, segundo o parecer do mundo adulto, não para quieto, movimenta-se muito, a mãe recebe reclamações constantes da escola. Ela pergunta sobre o uso de levomepromazina em crianças: "Alguém cujo filho já fez uso de levomepromazina ?
Teve alguma reação adversa?
Passamos pelo neuro e ele receitou para a ansiedade na primeira consulta."

Apesar da legislação aprovada (Resolução 177/15) determinando que ANTES de ser dado diagnóstico e, bem mais adiante, uma receita psicotrópica (só após tentar as outras estratégias, a começar por terapia), o que continuamos assistindo é um suceder de medicalização crescente em crianças. Os pais, algumas mães bastante preocupadas, mas a maioria acaba cedendo à pressão da escola e a sugestão do médico, que assegura "melhora" e a criança segue dopada! E, além disso, o Brasil, infelizmente, está imerso em prescrições "off-label" - fora daquilo para que o medicamento foi devidamente testado e aprovado - e isto faz com que medicamentos sobre os quais não se tem nenhuma informação de uso infantil, sejam dados aos pequenos, com consequencias totalmente desconhecidas! Ou seja, as crianças são transformadas simplesmente em cobaias! 

Levomepromazina tem uso predominantemente em idosos e doentes terminais, para dar um alívio em dores e angústias. Há vários relatos de aumento de Acidente vascular encefálico, Hiperglicemia, Convulsões e paradas cardíacas em muitas publicações de enfermidades psicóticas. E, mesmo em se tratando de doentes terminais infantis, há recomendações e restrições!!

Levomepromazina carece SEMPRE de um ECG - Eletrocardiograma, devido aos riscos. Não há estudos suficientes (e nenhum aprovado-conclusivo) em crianças. 

"Levomepromazine é um antipsicótico poderoso, de terceira linha e só deve ser utilizado em crianças depois que todos os outros anti-eméticos foram tentados. 

A levomepromazina é um anti-emético de largo espectro que só deve ser utilizado 'em vez de' (isto é, em substituição a outro medicamento anterior), NUNCA em combinação com metoclopramida, ciclizina ou hioscina. Cuidado com os efeitos colaterais semelhantes à fenotiazina." (National Child Cancer Work)

Outro efeito colateral é a queda da pressão sanguínea, deixando o paciente sujeito a acidentes, desmaios, tonturas (querendo, leia mais ao final desta página).

Em um tratado sobre administração parenteral (outra via que não a digestiva) há a recomendação clara: "Crianças
A experiência clínica com levomepromazina parenteral em crianças é limitada.
Quando indicado, são recomendadas doses de 0,35mg / kg / dia para 3,0mg / kg / dia. Quando indicado em crianças, são recomendadas doses de 0,35mg / kg / dia para 3,0mg / kg / dia (Item 4.2) - (Ver também item 4.4) (eMC - Reino Unido)

Que as mães sejam cada vez mais iluminadas e orientadas para que procurem as outras medicinas e terapias, exijam das escolas as mudanças necessárias para acolher seus pequenos e parem de ceder à pressão para domesticá-los, retirar suas espontaneidade e dopá-los!
Há outras alternativas além da alopatia!

Procura um neuropediatra homeopata, um fitoterapeuta ou um terapeuta da medicina antroposófica que vai te orientar de forma certeira e não invasiva!!
Atualmente o Ministerio da Saúde garante atendimento também pelo SUS. 
Vai em uma farmácia de manipulação homeopática em tua cidade e pede pra falar com o farmacêutico. Eles tem uma relação dos homeopatas que os clientes levam as receitas para eles manipular. Tenta até conseguir o melhor efeito para teu pequeno!


Links pesquisados:
National Child Cancer Work (Nova Zelândia) https://www.starship.org.nz/for-health-professionals/drug-dosage-guidelines-paediatric-oncology-and-haematology/l/levomepromazine-methotrimeprazine-nozinan%C2%AE/

- Drugs - Reino Unido - http://drugs.webmd.boots.com/drugs/drug-269-antacid+relief+formula+oral.aspx?drugid=269&drugname=antacid+relief+formula+oral

- NetDoctor (UK) - http://www.netdoctor.co.uk/medicines/cancer/a7242/nozinan-levomepromazine/

- eMC - https://www.medicines.org.uk/emc/medicine/27512 (*)

eMC

O Compêndio Eletrônico de Medicamentos (eMC) contém informações atualizadas e de fácil acesso sobre medicamentos licenciados para uso no Reino Unido. O eMC tem mais de 10.600 documentos, todos os quais foram verificados e aprovados pelo Reino Unido ou agências governamentais europeias que licenciam medicamentos. Estas agências são a Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde do Reino Unido (MHRA) e a Agência Europeia de Medicamentos (EMA).

Nomes diversos para Levopromazina: Levomepromazine / Methotrimeprazine - Nozinan® / Levozine /  Neozine


LEVOMEPROMAZINE ADVERTÊNCIAS

A levomepromazina deve ser utilizada com precaução em:
Se você receber uma grande dose inicial, você terá que ficar na cama.  (Drugs - Reino Unido)

Do NetDoctor (UK)

Atenção!


  • Este medicamento pode causar sonolência, tonturas, confusão e desorientação. Se for afetado, não conduza nem utilize máquinas. Você deve evitar beber álcool enquanto estiver tomando este medicamento, pois isso pode causar sonolência e tonturas piores.
  • Este medicamento pode ocasionalmente causar a queda da sua pressão sanguínea quando se desloca de uma posição deitada ou sentada para sentar ou de pé, especialmente quando começa a tomar o medicamento ou se é idoso. Isso pode fazer você se sentir tonto ou instável. Para evitar isso tente levantar-se lentamente. Se você se sentir tonto, sente-se ou deite-se até os sintomas passar. O seu médico pode querer que fique na cama se lhe for dada uma dose inicial elevada.
  • Doses elevadas deste medicamento podem tornar a pele mais sensível à luz do sol do que normalmente é, por isso deve evitar expor a sua pele à luz solar directa ou ao sol até saber como a sua pele reage. Se você não pode evitar a luz solar você deve usar uma loção protetor solar ou certifique-se de sua pele é protegida com roupas.
  • Este medicamento pode raramente causar uma diminuição das quantidades normais de células sanguíneas no sangue. Por este motivo, deve informar imediatamente o seu médico se sentir algum dos seguintes sintomas enquanto toma este medicamento: hematomas ou hematomas inexplicáveis, manchas roxas, dor de garganta, úlceras na boca, temperatura elevada (febre), sensação de cansaço ou doença geral. Seu médico pode querer fazer um exame de sangue para verificar suas células sanguíneas.
  • Os medicamentos antipsicóticos estão associados a um risco aumentado de formação de um coágulo sanguíneo numa veia ( trombose venosa profunda ) ou nos pulmões ( embolia pulmonar ). Por este motivo, deve consultar um médico imediatamente se tiver algum dos seguintes sintomas, o que poderia sugerir que tenha um coágulo sanguíneo: dores esporíficas e / ou vermelhidão ou inchaço invulgar numa perna, dor ao respirar ou tosse, tosse com sangue Ou falta de ar súbita.
  • Consulte o seu médico imediatamente se tiver movimentos anormais do corpo, particularmente do rosto, lábios, mandíbula e língua, enquanto estiver a tomar este medicamento. Estes sintomas podem ser indicativos de um efeito secundário raro conhecido como discinesia tardia, eo seu médico pode pedir-lhe para parar de tomar este medicamento ou diminuir a sua dose.
  • Consulte o seu médico imediatamente se sentir os seguintes sintomas enquanto toma este medicamento: febre alta, sudorese, rigidez muscular, respiração mais rápida e sonolência ou sonolência. Estes sintomas podem ser devidos a um efeito secundário raro conhecido como a síndrome neuroléptica maligna, e seu tratamento pode necessitar ser parado.
  • (...)
Medicamentos que aumentam o risco de um tipo de ritmo cardíaco anormal, visto como um "intervalo QT prolongado" em um ECG, devem ser evitados em combinação com levomepromazina. Estes medicamentos incluem o seguinte:

  • Antiarrítmicos (medicamentos para tratar batimentos cardíacos anormais), p.ex. amiodarona , procainamida , disopiramida , sotalol
  • Os anti-histamínicos astemizol , mizolastina ou terfenadina
  • Trióxido de arsénio
  • Atomoxetina
  • Certos antidepressivos, por exemplo amitriptilina , imipramina , maprotilina
  • Certos antimaláricos, por exemplo, halofantrina , cloroquina , quinina , mefloquina , Riamet
  • Certos antipsicóticos, eg tioridazina , pimozida , sertindol , haloperidol
  • Cisaprida
  • Dronedarona
  • Droperidol
  • intravenosa eritromicina ou pentamidina
  • Metadona
  • Moxifloxacina
  • Saquinavir .
Há outras alternativas:
PROCURA UM NEUROPEDIATRA HOMEOPATA! Ou um especialista da medicina antroposófica, um fitoterapeuta!

Para ansiedade, massagem com essência de camomila, gotinhas de essência de laranja doce no travesseiro antes do sono, pet terapia também funciona bem.

Contato, carinho, toque é e sempre foi saudável, produz ocitocina, o hormônio do bem estar




TDAH e Florais - Dr. Edward Bach e o Rescue Remedy

http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/06/rescue-floral-das-emergencias-do.html



QUERENDO, PARTICIPA DO GRUPO NO FACEBOOK: TDAH CRIANÇAS QUE DESAFIAM (mesmo título do Livro, Blog, e Página)
 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Especialista em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 

http://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/

Para adquirir e obter mais informações, veja no blog  (AQUI) ou encaminhe e-mail para:
marisejalowitzki@gmail.com  


Nenhum comentário:

Postar um comentário