quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

TDAH, Raiva e Risperidona

No Brasil, segundo dados do IBGE, até 2010 existiam 924.732 pessoas diagnosticadas como sendo portadoras dos sintomas de TDAH, sendo que 184.481 em tratamento e fazendo uso de psicofármacos." (pág.51 - Livro TDAH Crianças que Desafiam) - Números que tem crescido m ritmo exponencial. Agora o Ministério da Saúde tornou Lei a necessidade de maiores averiguações antes da emissão do diagnóstico. Resolução 177/15 (entrou em vigor dia 01.jan.2016). Vamos ver como vai funcionar na prática.



Por Marise Jalowitzki
07.janeiro.2016

Sobre a risperidona, um pai comenta:
"tenho um filho tdah e quando descobri simplesmente mudamos de pensamento, passamos de tentar corrigir ele para nos desafiar em descobrir o que podemos fazer de melhor para ele, principalmente para que ele cresça bem nessa sociedade cheia de regras e preconceitos ... hj damos uma dose mínima de risperidon 0.3ml, sei que vc é contra e minha família tb é, mas vejo ele com muito mais rendimento após esse tratamento indicado pela neurologista dele, bem é isso só para você entender um pouco mais o filhote que hj tem 5 anos. Obrigado desde já."

O que respondi:
E como vai indo o teu querido menino?
Li há pouco e vou me reportar primeiro ao teu amor de pai que se importa e que quer a melhora do filhotinho! Parabéns ao casal!

Segundo, a questao da risperidona. Ele continua tomando? Sim, não questiono os efeitos por vezes notáveis que a risperidona promove na questão do controle da hiperatividade. Só que os relatos são de que, após um tempo, volta tudo ao que era antes e, aí, precisam reforçar as doses ou tomar mais outro psicofármaco. O que cria uma roda viva!

MESMO NOS CASOS considerados mais graves, a indicação de médicos criteriosos é que o uso de psicotrópicos em ciranças, monitorado, ainda que não apareçam efeitos colaterais, não ultrapasse 1 ano, máximo dois. E, MUITO DIFÍCIL não aparecer efeitos colaterais, já que em mais de 90% dos casos as crianças, especialmente os meninos, apresentam aumento considerável de prolactina, um hormonio feminino (usado nas mulheres logo que dão à luz, para que aumente o leite materno, entre outros efeitos). Este hormonio feminino, nos garotos, faz crescer os mamilos, provoca disfunção erétil. Além do aumento exagerado de peso (veja links ao final).

O que preocupa por demais é a questão do tempo de ingestão. O crescimentos dos mamilos, daqui um tempo; a alteração da libido, o sobrepeso. Há artigos de jovens que declaram "estar pensando como garotas" e está comprovado que é efeito colateral de anos de risperidona... há outros psicofármacos que também dão este efeito.
A prolactina em excesso está em 90% dos casos analisados. (Sobre Priapismo e Ginecomastia, deixo os links ao final)


O principal é tentar descobrir o que motiva a raiva infantil. Por vezes uma má qualidade no sono é o cerne de toda a questão. Outras vezes, o tipo de alimentação (ou as duas coisas juntas). Alimentos industrializados costumam ter muitos conservantes, corantes, espessantes, etc e tudo isto altera . Há vezes em que o bullying, a humilhação na escolinha, a sensação de rejeição, de exclusão, são a razão do comportamento agressivo. Uma criança "se defende" como pode ao ser criticada constantemente (o que pode estar acontecendo na escola).

Com relação à medicação, o que sugiro:
- procurar um terapeuta floral ou ir direto em uma farmácia de manipulaçao homeopática e adquirir o Rescue Remedy Kids. Este é um poderoso Floral de Bach, que tem auxiliado muitas crianças. Não produz interação com o psicotrópico (para quem toma), o que possibilidade tomar junto e ir diminuindo ou espaçando as doses da risperidona) e, se ele for muito nervoso e inquieto, um composto que podes pedir na farmácia de manipulação homeopática: Impatiens, Larch, White Chestnut e Wild Oat, tudo em um mesmo vidrinho de 30ml, diluído em água destilada (deixa na geladeira e dura 15 dias). Além de tomar as gotinhas 3 x ao dia, podes passar na parte interna dos pulsos, na nuca, atrás dos joelhos dele. Como não tem nenhum efeito colateral, podes administrar sem medo. Totalmente liberado pela ANVISA.
- procurar um homeopata ou fitoterapeuta, medicina antroposófica, terapias integrativas (todas aprovadas pelo Ministério da Saúde 
- conversar com o neuro pra que ele assessore esta diminuição gradativa, observando os efeitos das outras medicações.

Se quiseres tentar, fica a dica.
Felizes dias pra todos!!
Marise Jalowitzki
Educadora e Coordenadora de Desenvolvimento Humano
Grupo, Blog, Página e Livro TDAH Crianças que Desafiam


para quem quiser ler mais sobre o tema:



Também pode ocorrer pelo uso de antidepressivos, tais como a fluoxetina (Prozac) e bupropion (Wellbutrin), bem como olanzapina (Zyprexa), outro antipsicótico

Indicado para tratar agressividade, impulsividade, hiperatividade, tdah, asperger e autismo, Risperidona é largamente usada no Brasil, sendo distribuída também gratuitamente pela rede pública (SUS). Seus efeitos colaterais nem sempre são esclarecidos aos pais. Em muitos países os processos se amontoam. Um rapaz nos EUA foi o primeiro a ser indenizado, por gynecomastia. Os casos onde as vítimas jovens passam por priapismo, ginecomastia, leukoderma e outros, muitas vezes definitivos, não são publicados no Brasil. No mínimo, não são facilmente encontrados pelo cidadão.
http://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2015/09/priaprismo-disfuncao-eretil-em-garoto.html





E mais:





E sobre o Rescue Remedy:




 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Especialista em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 

blogs:
www.compromissoconsciente.blogspot.com.br


LIVRO TDAH CRIANÇAS QUE DESAFIAM
Informações, esclarecimentos, denúncias, relatos e dicas práticas de como lidar 
Déficit de Atenção e Hiperatividade

14 comentários:

  1. Olá, tenho um filho asperger. Psiquiatras já receita RAM risperidona, mas nunca dei. Motivo: meu filho foi diagnosticado aos sete anos de vida, até então, o que ele tinha era manha, quando se descobriu o autismo, então foi receitado este antipsicotico. Ele tem dez anos agora, mudei minha vida toda, mudei de cidade, de objetivos, tudo por ele, para melhora dele. Claro que sou mae sozinha, ne?
    Então, de uns tempos pra ca ele vem pedindo pra eu dar algo que acalme a mente dele, ele está sofrendo visivelmente. Meu irmão médico me acusa de irresponsabilidade, meu filho está pedindo ajuda... Mas não queria dar esses remédios. Vou em psicólogos (que aliás eu detesto todos) e psiquiatras (idem), os primeiros falam em não rotular (da boca pra fora) e os segundo em medicar. Muito desesperador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Dri, procura urgente um pediatra homeopata, que vai te ajudar bastante. Muitos homeopatas também são terapeutas florais. Há muitos relatos de mães que tiveram êxito apenas com o Rescue Remedy Kids. Caso as características de teu pequeno sejam severas, o homeopata pode, sim, até mesmo usar o princípio ativo da risperidona, só que em dosagens específicas para ele, por um tempo determinado, considerando peso, idade, etc. Os florais são adjuvantes preciosos, também, nos casos em que o psicotrópico seja realmente necessário (tempo determinado).
      Sim, teu pequeno deve estar sob sofrimento psíquico e, de tanto que o devem criticar - especialmente na escola - deve já estar convencido que precisa de medicação. Há florais também para a impaciencia e agressividade, como o Beech, o Impatiens.
      Melhorar a qualidade do sono, com chazinhos fitoterápicos (mulungu, erva-cidreira, folhas de maracujá) possibilitam que, no outro dia, ele esteja mais equlibrado.
      Faz isso, amiga, procura um homeopata. Nas próprias farmácias de manipulação homeopática eles podem te indicar um especialista nesta área.
      Daqui, fico torcendo pelo Êxito, Serenidade, Tranquilidade. Tudo vai dar certo!
      Bjs

      Excluir
    2. para tratar com mais acolhimento, também há tratamentos bem importantes que funcionam: Reiki, Yoga, Arterapia. Esta última é muuiittoo legal, pois a criança pode se expressar usando tintas em desenhos e o arteterapeuta vai estimulando para resultados benéficos. Força, querida!

      Excluir
    3. Dri, deixo também este link, que pode ajudar: Hiperatividade, Desatenção - Kit-sugestão
      http://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2016/03/hiperatividade-desatencao-tdah-kit.html

      Excluir
    4. Oi Marise! Meu filho tem 3 anos, na escola os profissionais acerditam que ele seja hiperativo. A psicologa e a neuro tambem acreditam que seja hiperatividade. Ontem após sair da consulta com a neuro, ela receitou a risperidona. Após ler seu pós, resolvi não comprar, fui até a farmácia de manipulação e comprei o Rescue Remedy Kids e manipulei o Impatiens e as outras 3 substâncias que vc indica. Poderia me esclarer qual dosagem (quantidades de gotas e quantas vezes ao dia) do Rescue e do manipulado eu devo dar a ele? Obrigada!

      Excluir
    5. Querida Luciana, como ele tem três aninhos, o ideal é que a diluição aconteça em água destilada, para que possas aplicar 3 gotinhas sublinguais 2 a 3 vezes ao dia. Caso a diluição acontecer em álcool (não mais de 5%), tens de misturar as gotinhas em água, mexer bastante para que o álcool evapore.

      Para o composto com Impatiens, Beech, etc., a mesma quantidade/dosagem.

      O Rescue Remedy podes passar no interior dos bracinhos, nuca, tornozelos, na fronha do travesseirinho...

      Isto são apenas sugestões! Um terapeuta floral, ouvindo, vendo, conhecendo teu pequeno, vai poder avaliar melhor e indicar com precisão as melhores essencias.

      Também para ir ajustando, daqui um tempo.

      Na própria farmácia de manipulação homeopática costumam indicar especialistas próximos.

      Desejo tudo de bom a teu pequeno e a toda a família!!
      Bjs e Felicidades!

      Excluir
  2. meninas, obrigada. Meu filho tem muito de asperger, ansiedade, impaciencia, agressividade. Nao come quase nada, devido à sensibilidade olfativa e gustativa, tambem dorme pouco e de dia.. à noite fica acordado.. uma loucura. Eu dou fitoterapicos pra ele mas vou tentar homeopatia aqui em Sao luis (MA)... muito obrigada e fiquem com força e fé!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O meu filho também dormia pouco e acordava muito durante a noite. Pesquisei muito sobre a melatonina e falei com o médico dele que ne deu total alvará para dar. É totalmente natural, fitoterápico, e varios outros benefícios. Dou 3 mg la pela 9 da noite...15 minutos depois está dormindo. Tem agora um sono tranquilo e fica menos irritado durante o dia.

      Excluir
    2. Torcendo muito pra que dê tudo certo, Dri!! e que, com White Chestnut, por exemplo, um floral importante para auxiliar para uma melhor qualidade do sono, tudo pode ficar bem melhor!!!

      Bjs e Felicidades!

      Excluir
  3. fky 34, desejo que tudo continue melhorando cadavez mais!!

    Bks e Felicidades!!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, meu filho de 5 anos foi diagnosticado com transtorno de ansiedade, junto com uma depressão, depois de muitos exames, acompanhamento psicológico 2 x por semana e também com um psiquiatra infantil, resolvemos dar por 2 meses fluoxetina, 10 gotas depois do almoço. Lendo sobre o que vc escreveu fiquei preocupada, esse tipo de floral passado acima serve para ele também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga Paula Renata! Importante consultar com um terapeuta floral.
      E conversa com o homeopata que receitou a fluoxetina! Ele pode alterar esta medicação por essencias florais. Só ler e pesquisar sobre.
      A resposta está aí!
      5 aninhos!
      Felicidades e Boas Decisões!

      Excluir
  5. Olá, sou a Ana. Em agosto minha filha foi diagnosticada com transtorno de ansiedade e TOC, com apenas seis anos. Em setembro começou terapia com psicólogo. Em dezembro às compulsões aumentaram muito e iniciou a Risperidona. Notei que no primeiro mês de uso ela melhorou muito, mas agora piorou e está muito agressiva, querendo, inclusive bater nas pessoas de casa. Já marquei retorno ao neurologista. Estou muito insatisfeita e preocupada com esse remédio. Vou tentar os florais.

    ResponderExcluir
  6. Minha filha de 10 anos sempre teve um comportamento infantilizado pra idade dela,e com o passarela do tempo foi piorando,ela n faz nada na escola nem em casa,só quer saber de brincar,até levar ela no neurologista e ele dizer q ela n tem problemas neurológicos,e receitou ritalina e resperidona para hiperatividade e déficit de atenção,mas sei lá estou preocupada com esses remédios...

    ResponderExcluir