sexta-feira, 19 de maio de 2017

Metilfenidato - ritalina e puberdade precoce em meninas - Prof.Dra. Ayça Törel Ergür

A puberdade precoce (PP) foi diagnosticada principalmente sobre o aparecimento do desenvolvimento mamário antes da idade de 8 anos em meninas




Por Marise Jalowitzki
19.maio.2017
http://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2017/05/metilfenidato-ritalina-e-puberdade.html

São muitos os efeitos colaterais adversos decorrentes do uso de psicotrópicos e todos os pais precisam estar devidamente informados dos possíveis riscos ANTES de decidir pelo uso destes potentes químicos em seus pequenos. Muitos são os relatos que chegam, seja por qualquer um deles: risperidona - priapismo, disfunção erétil, ginecomastia - crescimento de mamas em meninos e meninas, aumento descomunal de peso; ritalina - diminuição do apetite, estado como que 'hipnotizado', pensamentos sombrios, indução a pensamentos suicidas e problemas cardíacos graves (que aparecem sem aviso); também os antidepressivos tricíclicos, que dão uma melhora no quadro no início e, depois, recrudescem o quadro, fazendo com que relatos de depressão, automutilação e tentativas de suicídio aumentem continuamente.

Hoje recebi o comentário de mais uma mãe: 
"Serei eternamente grata a você, Marise, pois foi com sua ajuda que procurei tratamento na Santa Casa de Misericórdia no Rio de Janeiro. Minha filha aos 4 anos já crescia peito, fora outros efeitos colaterais pelo uso dos psicotrópicos (ritalina, risperidona). A equipe chefiada pelo Dr Fábio Barbirato indicou psicoterapia. Hoje ela está muito bem."

O presente estudo, efetuado por Prof.Dra. Ayça Törel Ergür (Turquia) e publicado no NCBI - The National Center for Biotechnology Information -, e apresentado em vários simpósios também na Europa, mostra os resultados de uma pesquisa em crianças até 12 anos, que faziam uso de metilfenidato (ritalina, concerta, aderall).

"O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) identifica deficiência de atenção, hiperatividade, impulsividade antes da idade de sete anos de idade. TDAH é considerado um transtorno mental e vários especialistas alegam que poderia causar corrupção de vida diária e costuma receber drogas psicoestimulantes. 

Este caso traz sobre como este tipo de drogas pode ter efeitos colaterais inexplorados. Neste estudo foram relatados 7 casos de puberdade precoce (PP) que utilizaram metilfenidato devido ao TDAH e investigou a inter-relação entre o metilfenidato e a puberdade precoce.

Todos os casos com várias queixas puberais foram admitidos por história familiar, exame físico detalhado, estadiamento puberal e avaliações antropométricas. 

A puberdade precoce (PP) foi diagnosticada principalmente sobre o aparecimento do desenvolvimento mamário antes da idade de 8 anos em meninas e crescimento atrasado dos testículos antes de 9 anos em meninos. 

A avaliação inicial dos casos com PP incluiu determinações de altura, peso, estágio puberal, idade óssea, ultra-som pélvico, imagem neurorradiológica e avaliação do eixo hipotálamo-hipófise-ovariano através da medição dos picos de LH e FSH estimulados pela GnRH e a concentração plasmática de estradiol. Os pacientes foram acompanhados por pelo menos 6 meses após o diagnóstico.

Resultados: O grupo de estudo consistiu em 7 casos de puberdade precoce (PP) - 4 meninas e 3 meninos, com idade média de 10,7 ± 2,9 anos, com o diagnóstico de TDAH. 

Os níveis hormonais basais (tireóide-surrenal-prolactina) foram normais. Os resultados dos testes de estimulação de LHRH em todos os casos demonstraram respostas puberais centrais. As avaliações radiológicas da região hipotalomohipofisária foram normais em todos os casos. Um dos casos que desenvolveu a progressão puberal no seguimento foi iniciado na terapia de GnRH analoque.

Conclusão: A glutamina, a dopamina e a noradrenalina são os neurotransmissores excitatórios mais importantes que têm um papel no início da puberdade. 

Dependendo do efeito da acumulação de metilfenidato de dopamina e noradrenalina no gap de sinapses pode causar e induzir a puberdade ao efetuar seu próprio receptor. Como resultado, o uso de drogas psicoestimulantes na infância pode acelerar a puberdade.



Realizada em Viena de 20 a 23 de Maio de 2010. 42. Simpósio Internacional de Endocrinologia Clínica e Metabolismo - o trabalho da prof.dr. Ayça foi selecionadoa como um dos três melhores estudos científicos.
Ela continuou também suas observações em meninos e o retardo no desenvolvimento puberal (vamos também publicar aqui)


Em relatos chegados a este blog, também meninos e pessoas adultas (homens e mulheres) passam por estes efeitos.

Sites Pesquisados:


Querendo, leia mais sobre o tema:


Capítulo XII - Dieta especial pode ajudar portadores de TDAH - Livro TDAH Crianças que Desafiam
O que incluir na dieta

"Assim, use vitaminas e nutrientes essenciais para seus pimpolhos. Omega-3 é um tipo de gordura poli-insaturada. É um ácido graxo essencial encontrado em vegetais, especialmente na linhaça, nozes de cânhamo e linho e em certo tipo de peixes como sardinha, salmão e atum (melhor usar a linhaça, imersa em água durante algumas horas, para inchar a semente e potencializar resultados. Os peixes precisam ter origem garantida, já que, especialmente os advindo do oceano Pacífico, estão com alta taxa tóxica, principalmente após o desastre em Fukushima, no Japão). Peixe contaminado, não!). 
A dieta para os chamados hiperativos deve ser rica em Omega-3 (os ácidos gordos), já que ela desempenha um papel importante no funcionamento adequado do cérebro. Atenção também para incluir uma alta quantidade de proteínas e alimentos de baixo carboidrato. Dieta rica em proteínas inclui queijo (pode ser tofu), nozes, feijão, que melhoram a concentração mental. Crianças diagnosticada com sintomas de TDAH devem comer muitas frutas e vegetais frescos, pois são fontes ricas de vitaminas e minerais essenciais." (pág.168)



""Insuficiência Coronária Aguda devido a Doença Isquêmica do Coração devido ao uso a longo prazo de metilfenidato (Ritalina)"- Ritalin, em inglês. Dr. Ljuba Dragovic, o Chefe Patologista de Oakland County, Michigan


Por Marise Jalowitzki
17.novembro.2014
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2014/11/protocolo-de-autopsia-morte-do-menino.html





90% dos pacientes que ingerem Risperdal (Risperidona) possuem níveis elevados de prolactina. A prolactina controla o desejo sexual em homens. 

Do Livro TDAH CRIANÇAS QUE DESAFIAM
"Porque admitir “não consigo” se posso dizer “não quero”?
Muitos pais ficam tristes, desesperançados, desesperados mesmo, quando seus filhos respondem sempre com rispidez e agressividade às cobranças e limites. Quantas mães já perderam a paciência quando seu pimpolho dispersa a atenção (“há pouco ele sabia e, um segundo depois, parece que tudo sumiu”) e quando a mãe cobra a concentração, vem um ataque, por vezes até mesmo físico! A dispersão acontece sem maior aviso, faz parte do quadro e, simplesmente, o pensamento evapora! Os especialistas explicam: Porque a criança vai admitir um “não consigo”, mostrar sua fragilidade quando, muitas vezes, recebe xingamentos, reprovações e impropérios? Muito mais digno, no pensamento da criança, é afirmar “não quero”! Aí acaba sendo visto como preguiçosa, teimosa, até mesmo desonesta. (...)
São todos sintomas de uma falta de capacidade em responder com a qualidade, quantidade e prazo possíveis para a maioria, mas não uma incapacidade de apresentar os resultados! São necessários um prazo maior, sim e, na maioria das vezes, outros recursos didáticos, que não os retóricos usuais." (Livro TDAH Crianças que Desafiam - Capítulo 10 - Revendo Conceitos - págs 151 e 152)



Há relatos de desejo sexual alterado e até de produção de leite em tratamentos prolongados!

Por Marise Jalowitzki
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/02/risperidona-e-o-crescimento-de-mamas.html




TDAH e Florais - Dr. Edward Bach e o Rescue Remedy



 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Especialista em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 

blogs:

Nenhum comentário:

Postar um comentário