quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Apoio Familiar, Esportes, Florais e Muito Amor - Hora de pedalar

Só vida saudável! tdah sem medicação psicotrópica



Por Camila De Lauro
05.outubro.2016
http://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2016/10/apoio-familiar-esportes-florais-e-muito.html

Bom dia amigos!!!! Venho mais uma vez relatar minha trajetória com meu filho. Ele tem 12 anos e está numa fase ótima. 
Longe dos rótulos, pois não gosto deles, mas atenta às características particulares, venho lhes falar que a paciência é o melhor caminho. Troquei ele de escola pela terceira vez em agosto e, até que enfim a escola o acolheu e ele hoje se sente bem lá. Isso é muito importante para que tudo se encaixe. Ontem o psicólogo dele me disse que ele está caminhando para a finalização da terapia, pois está calmo, centrado e FELIZ

Ou seja, a felicidade, o amor e compreensão sao as palavras chaves. Tentem até achar o caminho certo. As vezes queremos desistir, mas não deixem se abater. Demora, mas vale a pena.

Ja passamos por muitas situações pesadas, coisas que, è época, nos deixaram muito tristes e angustiados mas que, hoje, nos fazem rir! Como o caso que relato a seguir e que ouvi de uma professora:
Sempre tive reclamações da inquietude do meu filho na escola. Nós, pais e educadores, não sabíamos de onde vinha tanta agitação. Uma criança saudável, com família estruturada e bem amparada tem que ter algum problema para justificar tal atitude, não é mesmo?... pelo menos é o que dizem! 

Para minha perplexidade escutei de uma psicopedagoga que tal atitude se dava pelo fato de meu filho ser muito FELIZ!!! Sim, vocês leram certo! Ela disse ao meu esposo que o fato de meu filho ser muito FELIZ, e brincar sempre, que isso o deixava sempre agitado, inquieto e brincando demais. Na hora não absorvi bem o que ela disse é muito menos entendi. Fiquei aflita, pois num país onde crianças são abandonadas em caçambas de lixo, são mortas e jogadas no mato ou simplesmente abandonadas ao léu, o meu filho que é amado, querido, e cuidado tem um problema que é ser muito FELIZ???? Claro que se tratava de uma visão estereotipada. Claro que era preciso autorregular o comportamento de meu filhote, mas, retirar a espontaneidade da relação pai-filho, isso, não! Até porque, na hora das tarefas, quando era preciso concentração, o cuidado era redobrado e não havia brincadeiras. Resumindo, há que estar atentos e alertas até para o que ouvimos dos especialistas, pois, para muitos deles, tudo de diferente em questão de comportamento é um problema! Crianças não podem ser muito felizes, não podem ser tímidas, não podem ser quem realmente são. O requerido, para estes, é ser robozinhos para serem melhor " controladas". Lutem sempre para que seus filhos sejam FELIZES, simplesmente FELIZES, sem drogas, repressão e com muito amor... 

Hoje, depois de várias mudanças e constantes cuidados, como deve ser para com todas as crianças, estamos aqui sempre unidos! E ainda mais felizes!
Bjs em todos!!!

Uma mãe pergunta:
- Ele toma medicação?

Camila: Nunca dei!!!! Não é a solução, Adriana...a medicação não resolve "o problema", na maioria das vezes. O importante é você conhgecer o seu filho e tentar diagnosticar o que pode ajudá-lo e o que pode ajudar você! Sim, porque nós, pais, precisamos de ajuda!!! É importante.

- Você procurou terapias alternativas ou homeopatia?

Camila - Sim!!! Sempre!!! Florais e esportes. Agora ele se encontrou com a bicicleta. Pedala sempre, quase sempre com adultos (ele se relaciona muito bem com pessoas mais velhas). Participa de grupos de pedal. 









Isso deu a ele comprometimento, responsabilidade, respeito ao outro, solidariedade... muitos valores. Mas a criança tem que experimentar o esporte para poder se identificar. A terapia foi fundamental. E a maturidade tb é importante







Marise Jalowitzki - Camila De Lauro, mais um exemplo maravilhoso de uma mãe que persevera, que não perde o foco, que segue adiante, acreditando, em primeiro lugar, no potencial de seu filho!!! É isso!


Camila De Lauro Obrigada Marise!!! Grande parte do que eu sei e o que me fez ser firme em não dar medicação, eu devo a vc!!! Vc me orientou muito com suas publicações e com o seu livro. Aproveito a oportunidade para te agradecer por todo o apoio até Hj!!!

E deixo um lembrete! Considero importante a criança " se encontrar" no esporte escolhido. O ideal é apresentar à criança os esportes disponíveis, sem imposições. Nada de transferir para a criança aquele esporte que vc, pai ou mãe sempre quiseram fazer... rsrsrsrs... o que é bom pra vc pode não ser bom pro seu filho... 💓💓💓

E

Maravilha, querida! Deus Abençoe todos, sempre!


verdade, querida amiga! Lembro de uma rica sobrinha que, aos 7 anos, chorava quando ia visitar os parentes, pois a mãe a obrigava a dançar ballet, que ela odiava!! tristíssimo! mas a mãe da menina estava cega e surda, apoiada pelo esposo... Claro que hoje, adulta, a garota odeia ballet!...



Maravilha de iniciativa! Bençãos a toda a família! Sempre!


Em 10.agosto.2017
Olha o comentário bacana, altamente incentivador, que o Professor Breno deixou para a mãe Camila:
Breno Alvarenga Amei ler, Camila! Gustavo é um aluno que eu adoro, com todas suas particularidades, se faz muito especial e me tira sorrisos memoráveis! Rio, chamo atenção, cobro o que ele é capaz de oferecer, acredito no potencial dele e sei que ele vai longe. E a parceria e presença da família contribui para esse avanço que presenciamos e sentimos junto dele!

(Breno Alvarenga é Professor de Artes e Coordenador Padagógico)

Maravilha!


 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Especialista em Desenvolvimento Humano. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Póa-graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 
blogs:
www.marisejalowitzki.blogspot.com.br

LIVRO TDAH CRIANÇAS QUE DESAFIAM

Informações, esclarecimentos, denúncias, relatos e dicas práticas de como lidar 
Déficit de Atenção e Hiperatividade



Nenhum comentário:

Postar um comentário